Soluções de Reaproveitamento de Tecido do Desafio Upcycling Têxtil

Estima-se que 85% do material têxtil não é reaproveitado, vai parar em aterros sanitários e demoram anos para se decompor. Só no Brasil são aproximadamente 175 mil toneladas de resíduos de tecidos descartados anualmente. Um grande problema com poucas soluções existentes.

Por isso, em Novembro de 2016, lançamos em parceria com o IED Rio o Desafio Upcycling Têxtil. Nosso objetivo era encontrar mais pessoas preocupadas com os impactos que os tecidos descartados causam ao meio ambiente e que trouxessem soluções de reaproveitamento desse insumo.

Recebemos projetos de diversas partes do país para as categorias novos produtos e novas tecnologias. A banca avaliadora foi formada por Bruno Temer da Matéria Brasil, Gabriela Mazepa do Re-roupa, Luisa Santiago da Ellen MacArthur Foundation, Luna Santos do IEDRio, Rachel Schettino da Rede Asta e Taciana Abreu da Farm. Eles avaliaram os projetos segundo os critérios: criatividade, impacto, usabilidade e produção.

Entre todos os produtos que recebemos os que mais se destacaram e foram aclamados como vencedores foram:

Euvim de Celene Carvalho Godoi

EUVIM

Ela desenvolveu esse bichinho inspirada na sobra de tecido que ela via na fábrica que trabalhava. 100% do produto é feito de retalhos, do tecido externo ao interior que dá forma ao Euvim. Pode ser um brinquedo ou um objeto decorativo e um nunca será igual ao outro. É certeza de ter uma peça exclusiva.

 

Veja o projeto completo aqui

Alquimetrícos de Carlos Fernando Daguano

Alquimétricos

O projeto converte o problema dos pedaços de tecido extremamente pequenos e de difícil utilização em uma solução: brinquedos pedagógicos construtivos tipo bloco de montar. Ele pode ser um ótimo recurso didático dentro e fora da aula, ajuda a desenvolver o pensamento lógico, expressivo e a consciência ambiental ligada à obsolescência programada. Ele também pode ser um objeto decorativo, atendendo crianças e adultos. O tamanho e formato do Alquimetríco dependem da criatividade e quantidade de módulos que a pessoa tiver..

 

 Veja o projeto completo aqui.

BB de Pé de Carmen Keiko Hori Piorno

BB de Pé

Esse sapatinho de bebê feito de reaproveitamento de tecido mostra o carinho e cuidado com as novas gerações e com o planeta que queremos deixar para elas. Como a criadora disse em seu pitch: “É algo pequeno como um sapatinho, mas é também um grandioso projeto de reeducação do consumo.”

 

Veja o projeto completo aqui.

ASTACOOLER de Márcio de Andrade Batista

ASTACOOLER

Um recipiente para colocar bebidas que consegue aproveitar mangas e outros pedaços pequenos de uniformes industriais. O interior usa manta de isopor reaproveitado que vem com eletrônicos e pode utilizar ainda um isolamento térmico feito do talo Buriti. Um isopor 100% orgânico, criado no Senai Barra do Garças - MT.. 

 Veja o projeto completo aqui.

 

Na categoria novas tecnologias de reaproveitamento têxtil a banca escolheu mais três projetos:

Entretela Sustentável de Emerson de Carvalho Vandresen

Entretela Sustentável

Ele trabalha em uma fábrica de bonés e sempre se incomodou com a quantidade de tecido que sobrava após cortar os moldes. A mesma empresa utiliza entretela nos bordados. Ele transformou seu desconforto em uma entretela sustentável que pode ser utilizada para bordados e outras peças que precisem de entretela em sua confecção.

 

 

 Veja o projeto completo aqui.

Não-tecido de Simone Cristina Manoel

Não-tecido

Ela desenvolveu uma técnica de construção do não-tecido de forma manual e aproveitando sobras de tecidos. Ele pode ser utilizado na arquitetura em divisórias e estrutras de isolamento, no setor automotivo para absorção acústica e estofamento de bancos, na construção civil como isolamento termo acústico, entre vários outros usos.

 

Veja o projeto completo aqui*.

 *Apenas a tecnologia foi aprovada, o produto de moda, não.

DATERRA de Adjane Souza

DATERRA

Ela identificou que a atividade artesanal da cidade de Riacho das Almas em Pernambuco de entrelaçar cipós estava perdendo força pela redução da matéria-prima. Ao mesmo tempo percebeu um crescimento de atividades têxtis na região pela proximidade com Toritama, a cidade do jeans. O grande descarte de aurelas de jeans (parte lateral do rolo do tecido) a inspirou a unir a técnica de tecelagem artesanal para chegar na solução: entrelaçar as aurelas para criar novos produtos. O projeto é um resgate cultural, uma solução ambiental e incremento de renda na região.

 

 Veja o projeto completo aqui.


Nós da Rede Asta, o IED Rio e os membros da banca ficamos felizes com as soluções encontradas. Junto com os vencedores iremos desenvolver os produtos e as tecnologias para tirar do papel essas ideias e começar a solucionar esse problema. Ainda é um pequeno passo, mas na certeza que muito mais coisas virão pelo bem do nosso planeta.